quarta-feira, 20 de agosto de 2008

PESCANDO BALEIAS NA ISLANDIA (ICELAND)


Que beleza! Chegamos a este país ilha de 103.000 km2 com população de 300.000 habitantes, da qual a metade vive na capital: Reykjavik. O idioma é o Islandês, mas todo mundo por estas bandas Escandinavas comunicam-se também em Inglês.

Area de origem vulcânica, muito plana e com pouca vegetação, detentora do titulo de melhor IDH (Indice de Desenvolvimento Humano) do globo; próxima ao Círculo Polar Ártico é terra de muito frio, peixes e lendas. Tem também muitas bandas de rock e a famosa cantora Björk.

Reykjvik é uma cidade alegre com muitos retaurantes e bares, cafés com música ao vivo e super carrões, porém guarda algumas coisas de cidade do interior, como por exemplo o comércio fechar para o almoço e o horário de jantar ser cedo.

Chegamos ontem ao meio dia sob um Sol de rachar coco da Bahia, Quem diria, quase no Polo Norte, depois de uma semana de chuvas sermos recebidos no dia de verão? Não tivemos dúvidas, Marcamos para hoje participar de uma expedição-aventura de pesca da Baleia. Dane-se que é um animal em extinção.

Logo de madrugada, às 9:00 da manhã, pontualmente, estavamos embarcando junto com outros pescadores de diversos países, todos contando estórias fantásticas de suas experiências pelos mais variados santuários ecológicos. Todos estavam muito ansiosos pelas famosas colonias de baleias da Islândia.

Nestas ocasiões é indispensável roupas, gorros e luvas a prova de vento frio. Quando se navega por estes mares, próximos a região polar, a sensação térmica é a de uma viagem ao fundo da terra do gelo.

Quando a guia da expedição gritou: - Baleia a vista! Todos sacaram suas câmeras digitais para tentar fisgar algumas baleias. Ela, a guia, que por sinal não era baleia e sim esguia (não confundir com ex-guia) procurava indicar onde elas apareciam, usando como sugestão os ponteiros de um relógio, e a cada hora a galera se voltava de um lado para outro.

Sensacional gente! Tivemos muita sorte nesta pescaria e vimos um verdadeiro show de baleias aparecendo a tona querendo imitar golfinhos, acompanhadas por exibições de pássaros com seus estilosos vôos rasantes e mergulhos. Os barcos sabem onde elas estão ao avistar de longe as aves pescadoras acompanhando os cardumes.