terça-feira, 23 de março de 2010

DUBAI –II



O maior edifício do mundo, denominado Burj Dubai, está às vésperas de sua inauguração, prevista para o próximo mês de abril, isto é, mês que vem. Fomos até lá conferir, está realmente nos últimos acabamentos. É chocante! Como uma lança se projeta para o céu. Já nasce com a vocação para ser a Torre Eiffel do início do século XXI. Quando se olha para cima para vê-lo, há um momento que se tem a sensação de poder cair para trás. Uma vertigem ao inverso.

Certamente, será o mirante privilegiado de observação deste prodigioso projeto de construção de uma cidade moderníssima em um deserto à beira mar. Sobre a areia, as mais arrojadas construções de prédios, avenidas, Metro, conjuntos residenciais de casas e prédios. Na orla marítima: praias artificiais, hotel sete estrelas, marinas e bairros elegantérrimos.


De lá poderão ser vistas inúmeras Mesquitas oferecidas ao povo muçulmano como novos lugares para suas orações em grupo. Não vimos nenhum templo de outras religiões.


Pode ser que Dubai com seu esplendor de vitória venha a causar inveja a líderes políticos e religiosos do mundo inteiro. Pode ser, também, que signifique uma experiência de aproximação entre pessoas de várias partes do globo.


O que será desta cidade daqui trinta ou quarenta anos?

Hoje, é um canteiro de obras alucinado, uma enorme concentração de gruas, guindastes e andaimes de todos os tipos.